KPI – Key Performance Indicators (Indicadores Chave
de Performance)

“O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”.

W. Eduard Demin

 

A Furquim Ferrari possui know how para auxiliar os executivos de seus clientes a definirem quais são os Indicadores Chaves de Performance, em inglês Key Performance Indicator (KPI), adequados às necessidades específicas de sua empresa. Para a Furquim Ferrari devem ser eleitos como KPIs apenas aqueles que o seu atingimento seja capaz de alinhar a empresa a sua visão e aos seus objetivos estratégicos.

 

Uma visão sobre KPIs

KPIs medem o nível de desempenho de processos ou de objetivos estratégicos. São métodos para facilitar avaliações, identificar deficiências, representar de caminhos de melhoria e, principalmente, a garantia da implementação da estratégia. Os indicadores ajudam as organizações a definir e medir seu progresso em direção as suas metas.

Os KPIs visam traduzir a estratégia em métricas que tenham significado para as implicações da futura implementação, desenvolver mecanismo de reportes que são capazes de apresentar a visão da boa prática gerencial, objetivam também uma gestão pró-ativa e, fundamentalmente, o controle interno da companhia.

Os Indicadores Chave de Performance ajudam os clientes a alcançar suas metas de desempenho e rentabilidade, prevenir perdas de recursos, assegurar confiabilidade aos reportes financeiros e evitar surpresas.

O foco dos KPIs é o como se operacionaliza os processos, seja ele ligado a pessoas, ao mercado, ao desempenho financeiro, entre outros. Estas métricas indicam quão bem estão caminhando as atividades visando que o objetivo seja alcançado.

KPIs são, também, “veículos de comunicação”. Permitem que os altos executivos comuniquem a missão e visão da empresa aos demais níveis hierárquicos, envolvendo diretamente todos os colaboradores na realização dos objetivos estratégicos da empresa.

Os Indicadores Chave de Performance são metaforicamente instrumentos de navegação para as empresas que os implementam, pois através de indicadores, as empresas direcionam os esforços de todos os colaboradores a objetivos comuns, minimizando o desenvolvimento de atividades de menor importância.

Um método constantemente aplicado em organizações para a escolha dos indicadores chaves de Performance é o Balanced Scorecard.

Luís Henrique Furquim, sócio diretor da Furquim Ferrari, foi o responsável pela implantação da técnica de Balanced Scorecard (BSC) na Unibanco AIG Seguros e Previdência, reconhecida por David Norton, professor da Harvard University, em seu “Hall of Fame” como uma das melhores implementações realizadas no mundo.


Na visão da Furquim Ferrari existem quatro níveis de KPI:

Indicadores Referenciais de Mercado – são os benchmarking das melhores práticas de mercado.

Indicadores Estratégicos – estão ligados ao Mapa Estratégico e aos Objetivos Estratégicos e o número total neste nível deve ser até 25 indicadores.

Indicadores táticos e/ou de processos – estão ligados aos indicadores estratégicos e/ou aos processos críticos da companhia. São responsáveis por alimentar os indicadores estratégicos. É a primeira ramificação da árvore de indicadores. Controle do negócio no âmbito tático e são de responsabilidade do nível gerencial da empresa.

Indicadores de acompanhamento de atividades ou operacionais – estão ligados aos indicadores táticos e/ou de processos. Mede o dia-a-dia das áreas, tem visão da operação, são muito importantes por que avaliam o sucesso das atividades e são de responsabilidade do nível operacional da empresa.

Tabela ilsutrando a visão da Furquim Ferrari


Em todos os níveis os KPI sempre deverão refletir direcionadores (drivers) de valor estratégico, isto é todas as atividades medidas devem ter ligação direta aos objetivos estratégicos.

Cada nível hierárquico deve definir direcionadores, ramificando em "efeito cascata", os KPIs para todos níveis organizacionais , transmitindo assim a estratégia da organização, a missão, a visão e os valores propostos pelos alta diretoria da empresa. Este efeito cascata chamamos de árvore de indicadores, que é o desdobramento dos indicadores estratégicos em indicadores tático e operacionais. O que ponderemos como atenção é que a árvore de indicadores e mapa estratégico são ferramentas distintas, porém complementares.

Árvore de Indicadores

Os KPIs devem ser de fácil entendimento. Os colaboradores devem saber como calculá-lo e principalmente, o que fazer (e o que não fazer) para alcançar as metas pretendidas. Treinamentos e reuniões de acompanhamento são necessários para o perfeito entendimento. Medidas de desempenho sem reuniões são inúteis.


Pontos de atenção fundamentais na implementação de KPIs

Não se pode ter um número elevado de Indicadores Estratégicos.

Ausência de indicadores táticos e/ou de processos, ausência de indicadores de acompanhamento de atividades ou operacionais.

Indicadores mal definidos, mal formulados.

As empresas não sabem identificar os processos críticos de sucesso

Disseminação da estratégia e da importância dos indicadores chave de performance

Falta de entendimento pelos colaboradores

Ausência de uso (na implementação) pelas equipes

Atrelar recompensa aos Indicadores Chave de Performance. A avaliação de desempenho dos colaboradores e suas remunerações variáveis e bônus deverão estar atrelados aos indicadores.


Clique aqui para conhecer a Furquim Ferrari

tel.: 11 3704 7375